DICAS PARA INICIANTES

22/12/2016


O objetivo desta página não é fazer do leitor um piloto de ponta e sim transmitir, principalmente aos novatos, algumas experiências que possam facilitar e tornar as trilhas mais seguras. Outro ponto que iremos enfatizar é o respeito à natureza e aos proprietários das terras por onde trilhamos.

O ponto mais importante para se fazer uma trilha com segurança é a utilização dos equipamentos de segurança. Na verdade, quando iniciamos no esporte o único pensamento é a moto. Quando o correto deveria ser os equipamentos que irão garantir nossa segurança em caso de algum incidente. Veja abaixo uma relação de alguns itens indispensáveis:

Bota
Joelheira
Calça
Cinta
Camisa
Cotoveleira
Luva
Colete
Capacete
Óculos
Mochila de Hidratação
Depois de estarmos bem protegidos, passaremos para o segundo e tão esperado ponto, a MOTO, como já disse não é o mais importante, mas certamente é o mais desejado. Estamos vivendo hoje um período de domínio absoluto das motos 4 Tempos. Com o lançamento da CRF 230 e da TT-R 230, o percentual de 4 tempos nas trilhas cresceu muito. Logicamente não podemos nos esquecer da pioneira DT 180, que sempre terá seu lugar reservado no coração de muitos trilheiros.

Independentemente do motor e do tipo de moto que iremos usar o mais importante é o estado de conservação que a moto se encontra, mantendo-a sempre devidamente revisada. Pois os obstáculos que transpomos nas trilhas levam as motos a um desgaste muito elevado, assim na maioria das vezes uma revisão bem feita evitará futuros dados, que quase sempre custam mais caro.

Agora que você já está bem protegido e com uma moto em condições de trilhar, vamos para o principal, Trilha!!!

Jamais faça trilha sozinho, pois caso ocorra algum acidente ou sua moto quebre, terá dificuldades no socorro ou até mesmo para voltar.
Procure andar atrás do mais técnico e observar a forma de pilotar (obs.: o mais técnico não é o que corre mais e sim aquele que transpõe os obstáculos com mais facilidade e segurança) assim poderá aprender com mais facilidade.
Não se apavore achando que você não agüenta que é muito cansativo ou que não leva jeito. No início você irá se cansar mais que os outros, por dois motivos, em especial: O primeiro pelo fato de não estar acostumado a fazer este tipo de exercício e o segundo por falta de técnicas e experiência, certamente irá fazer mais força (não desista).
Às vezes, não conseguimos prestar atenção na pilotagem dos outros, por estarmos tensos e muito presos aos obstáculos. Quando isso acontecer e você perceber que está tendo dificuldades, pergunte a outro trilheiro, de preferência o mais experiente, o que ele faz na situação que está tendo dificuldade.
Quando chegar a um obstáculo e não sentir segurança em passar, espere alguém passar, para que possa analisar melhor.
É sempre muito importante beber água, a falta pode trazer diversos problemas ao organismo, no casso de esportes que exige muito esforço por períodos prolongados e expostos ao sol, torna-se mais importante ainda. A falta pode trazer tonturas, problemas na visão, mal estar entre outros. Você pode encontrar mais informações sobre hidratarão no site www.rgnutri.com.br.
Ainda sobre hidratação, um detalhe que vai fazer muita diferença independente do tipo de mochila que escolha é enchê-la de gelo quanto estiver saindo de casa e só completar com água quando estiver saindo para trilha. Outra dica importantíssima nunca coloque o recipiente da mochila no congelador, pois certamente ele irá rasgar quando for retira-lo.
Também é importante levar algo para comer (uma fruta, barra de cereal, chocolate…), pois ficar horas fazendo esforço sem comer nada também poderá causar problemas ao organismo, logicamente devemos evitar alimentos que gerem difilculdades de digestão.

Terminaremos este artigo com um fato que deve ser levado muito em conta, por dois aspéctos em especial, a “cervejinha”. É comum entre os trilheiros tomar aquela cerveja geladinha, principalmente nos dias mais quentes, para quem gosta é bom que seja quando a trilha tiver acabado, não precisamos falar sobre o efeito do alcool e os ricos envolvidos, pois a campanha nacional “Se dirigir não beba” já serve para esclarecer tudo, espero que não precisemos criar uma nova campanha “Se Trilhar não beba”.

Também é importante lembrar que muitas vezes ao terminarmos uma trilha temos que viajar de carro para chegar até nossas casas. Nesse caso o risco será em dobro, primeiramente pelo motivo da segurança, e também pelo fato das multas, acho que todo trilheiro já percebeu que polícia “odeia moto”, em especial se estiver em cima de um carro e cheia de lama, não passa em uma blitz.

Esperamos que este tópico tenha ajudado e que os “novatos” possam aproveitar para não cometer os mesmos erros que muitos de nós já cometemos, assim, diminuíndo os riscos e evitando possiveis problemas.
Obs.: temos visto este artigo copiado em diversos outros sites e blogs, não nos importamos em estarem disseminando informações que possam ajudar nosso esporte, mas gostaríamos que fosse citada a fonte: www.trilheiro.com.br

Também é importante levar algo para comer (uma fruta, barra de cereal, chocolate…), ficar horas fazendo esforço sem comer nada também poderá causar problemas ao organismo por desidratação, logicamente devemos evitar alimentos que gerem difilculdades de digestão.